Pesquisa de keywords

 

O ponto fulcral sobre a pesquisa de keywords é simples: se não estamos a obter tráfego relevante do motor de busca para o nosso site, é porque, ou não estamos a usar as keywords que os nossos clientes usam ou não conseguimos ombrear com os nossos concorrentes na SERP para esses termos pesquisados.

Podemos recorrer aos seguintes métodos para fazer pesquisa e análise de keywords:

 

Google Search Console

A análise das keywords que levaram à apresentação de páginas do nosso site na SERP disponibiliza-nos ampla informação. Estes dados podem ser obtidos no Google Search Console, como se pode ver na imagem de baixo.


Google Search Console - Estatísticas de Pesquisa


Daqui podemos tirar informações importantes, como por exemplo:

A) A keyword mais usada para entrar no site é a nossa marca.

Isto pode significar que o nosso site é acedido regularmente por clientes, fornecedores, colaboradores ou concorrentes através da chamada busca navegacional. Busca navegacional consiste na prática de digitar uma palavra, para sermos encaminhados para um site que sabemos que existe. Em vez de se inscrever no browser a URL completa, usa-se um atalho no campo de pesquisa do Google para abrir um site que queremos visitar.
Esta preponderância da marca entre as outras keywords pode ser considerada normal quando existem ferramentas ou serviços disponibilizados pelo site (intranet, extranet, webmail, fórum, e-commerce, e-learning, CRM, ERP, service-desk, etc.). 

Tirando casos como o e-commerce, habitualmente a proeminência desta keyword não gera receitas directas. Há que concentrar as atenções nas keywords que aparecem nas posições seguintes, para perceber se o site recebe tráfego qualificado ou apenas visitas erráticas que abandonam o site de imediato.

B) A keyword mais usada é resultado duma mensagem colocada no fórum do site, ou no nome duma imagem ou dum post colocado no blogue do site.

Ou seja, o site aparece acidentalmente por um determinado termo pesquisado, que ‘por acaso’ consta num dos seus conteúdos.
Isto sucede em regra quando o site não está optimizado. E aqui podem ocorrer duas situações: 

(1) o termo pesquisado, por sorte, corresponde à actividade da empresa e o tráfego é constituído por visitantes qualificados que podem gerar receitas;

(2) o termo pesquisado nada tem a ver com a oferta da empresa, o que faz do site uma oportunidade desperdiçada.

C) A keyword mais usada corresponde à actividade ou produto principal da organização.

 

Esta é a situação ideal. 

Ocorre quando o site está optimizado ou, não estando optimizado, os sites concorrentes ainda estão em pior estado no tocante a SEO. Ainda há bastantes indústrias em que o panorama de presença na Web é tão fraco, que basta uma página ter alguns factores de ranking corretos, para logo se destacar. 
Uma forma de percebermos o grau de evolução em matéria de SEO duma dada indústria ou actividade é pesquisar pela sua própria designação (exemplo: artesanato). Se a primeira página de resultados apresentar blogues, vídeos do YouTube, notícias, wikis em maior número do que players do sector, então o apelo da Web ainda não chegou a estes agentes económicos, pois os seus sites são tão pouco «Google friendly» que aparecem atrás de páginas conexas.
Ao invés, se pesquisarmos «webmarketing» todos os resultados da primeira página são constituídos por profissionais desta área. O único forasteiro que poderá eventualmente aparecer será a Wikipédia, pois as suas páginas têm habitualmente bastante relevância para as keywords pesquisadas, pois tratam-se, habitualmente, de páginas com bastante qualidade em matéria de conteúdos.


Ir para o Índice

Concorrência

A Internet está para o Benchmarking  como o mar está para os barcos. A análise das melhores práticas foi amplamente facilitada com o advento da Web.
E se as keywords são os ingredientes do SEO, então a análise das que são usadas pelos concorrentes deverá ser porventura a colheita mais frutuosa na pesquisa de keywords.
Depois de abrir a página de resultados com a keyword que queremos optimizar concentremo-nos nos primeiros cinco sites concorrentes.
Depois de abrir cada um dos seus sites, com o botão direito do rato seleccionamos a opção «Ver código fonte».
Vejamos o que colocaram no TITLE», e nas meta tags DESCRIPTION e KEYWORDS.
Obteríamos um resultado similar ao de baixo:

 <title>MP3 Music Downloads – Buy MP3 Music On-line – Digital Music Downloads</title>
<meta name="description" content="MP3 Music Downloads – MP3.com offers links to legal digital music downloads from a wide variety of services. Buy MP3 music on-line from your favorite artists with MP3.com."/>
<meta name="keywords" content="MP3 Music Downloads, Buy MP3 Music On-line, Digital Music Downloads, MP3 Music, Music Downloads, Buy MP3, MP3 Music On-line, Music On-line, Digital Music"/>

Como se pode ver, através desta análise podemos perceber melhor a estratégia do concorrente, ou seja, em que é que ele está a apostar mais neste momento, bem como decidir se vamos utilizar ou não algumas destas keywords.

Por exemplo, ficamos a saber que ele aposta principalmente num serviço de downloads de música e em serviços relacionados. Através da análise do que consta neste local ficamos, muitas vezes a saber mais sobre a estratégia do concorrente do que pela análise do site.

Ir para o Índice

Brainstorming

Uma das soluções mais eficazes para encontrarmos as keywords que os nossos clientes usam é reunir o nosso grupo de trabalho para tentar encontrar as palavras e expressões relacionadas com:

  1. Produtos e serviços – esta tarefa é fácil. Apenas há que expurgar termos excessivamente técnicos, visto que não será através dessas palavras que os clientes pesquisarão.
  2. Perguntas frequentes – com a rotina diária todos os membros duma organização vão sendo confrontados por pessoas externas a ela (por exemplo, clientes) com questões recorrentes. Reunir essa informação nesta acção de brainstorming é da máxima utilidade, pois poderão extrair-se keyphrases (expressões) usadas pelos clientes nas suas pesquisas.

Ir para o Índice

Serviços para pesquisa de keywords

Existem excelentes soluções para pesquisa de keywords, das quais destacaríamos as seguintes (ordem alfabética):

  1. AdWords - Termos de Pesquisa
  2. FreshKey
  3. Google Keyword Planner
  4. Google Trends
  5. Hubspot Keyword Research
  6. Keyworddiscovery.com
  7. Keywordeye.co.uk
  8. Keywordspy.com
  9. Keywordtool.io/
  10. Microsoft Bing Ads Intelligence
  11. Semrush.com
  12. Soovle
  13. Ubersuggest
  14. WordStream’s Keyword Tool
  15. Wordtracker’s Free Basic Keyword Demand
  16. YouTube Keyword Tool

Alguns serviços são gratuitos e de elevadíssima qualidade, como é o caso dos oferecidos pela Google. Outros são pagos, igualmente com boa qualidade, mas deixaria aqui algumas advertências antes de se decidir pela sua contratação: o seu preço pode fazer com que o ROI só se verifique com um uso intensivo, e a sua menor eficácia para termos em língua portuguesa.

No âmbito das soluções grátis e eficazes em língua portuguesa, porque se baseia em pesquisas reais feitas no Google, temos o Google Planeador de Palavras-chave. Ainda concebido pela Google temos o Google Trends, que nos fornece as estatísticas de pesquisa para qualquer termo. Nesta ferramenta podemos ainda filtrar os resultados por região, por datas ou ver pesquisas relacionadas. Uma autêntica preciosidade para SEO.

Para aqueles que usam o Google AdWords, recomenda-se vivamente uma ferramenta que está um pouco escondida na interface do AdWords, mas que tem um valor incalculável para a pesquisa de keywords: é o Relatório de Termos de Pesquisa (imagem de baixo).

Keywords - Termos de pesquisa no AdWords

Ir para o Índice

 

Glossário