Hiperligação

 

O mesmo que hyperlink ou link, tem como função abrir uma página Web, um documento ou determinado dado constante na Web, através dum comando do utilizador (por exemplo, um clique ou um toque com o dedo) num texto ou numa imagem colocados numa página Web, num ficheiro, num email, num chat, etc.

As hiperligações são um dos elementos genéticos da World Wide Web, cuja natureza resulta precisamente deste sistema de partilha de informação em que os recursos estão identificados por URLs, os quais operam no seio das tecnologias HTTP e HTML.

O que significa Hiper?


Do grego 'hupér', significa acima, sobre, além.
Antes da existência do HTML (ou Hyper Text Markup Language, linguagem que permite aos browsers tornarem os conteúdos inteligíveis para humanos) os computadores processavam a informação linearmente, ou seja, linha após linha.Com o HTML é possível saltar diretamente para outra área da Web sem ter de percorrer todas as linhas. Nisso radica o conceito de Hiper. 

Linear vs Hiper

 

Como se cria um link?

Um link pode ser criado diretamente no HTML (ver abaixo a anatomia dum link em HTML) ou através de ferramentas existentes em processadores de texto. Esses processadores de texto estão disponíveis nomeadamente nos sistemas de emails e nos CMS (sistemas de gestão de conteúdos). 

Anatomia dum link

 

Um link tem a seguinte estrutura em linguagem HTML:

Anatomia duma hiperligação

  • "<a>" - Um hyperlink tem uma etiqueta de âncora ("anchor tag", daí o "a"), que indica aos browsers e aos motores de busca que há uma ligação para qualquer local na Web. 
  • "href" - De seguida indica, através da URL, a localização da página ou elemento a abrir. É o "hyperlink reference" (daí o "href"). 
  • Depois contém o texto a apresentar (anchor text). 
  • </a> - Finalmente existe a tag de fecho.

 

Anchor Text

Texto visível e clicável numa hiperligação. As palavras constantes no anchor text são relevantes para os motores de busca, ou seja, são consideradas um fator de ranking em SEO (Search Engine Optimization - Otimização para os Motores de Busca).
Um dos exemplos mais comuns de uso displicente deste fator de ranking é colocar um link nas palavras "Clique aqui" ou "Veja mais", pois desperdiça-se uma oportunidade soberana de indicar ao motor de busca em que consiste aquele link. Por exemplo, em vez de "Clique aqui" poderia ter-se escrito "Ver mais camisolas" ou "Ver mais câmaras de vídeo".

Link Building 

Processo de aquisição de links de outros sites direcionados para o nosso site, com vista a obter tráfego e a melhorar a posição nos motores de busca.
Com o aparecimento da tecnologia PageRank desenvolvida pela Google, os webmasters ficaram a saber que este motor de busca (e mais tarde outros, como o Bing) atribuia mais ou menos importância aos websites, designadamente, consoante a quantidade e qualidade dos links externos, também designados por Backlinks.
O Google considera um backlink como se fosse um voto.

 

Link Building

 

Formas de obtenção de links externos 

Elencam-se de seguida alguns métodos para obtenção de backlinks, começando pelos que têm maior impacto, mas também maior dificuldade.

* Obter links em sites com muita reputação 
* Notícias e artigos que incluem link para o nosso site 
* Obter links de fornecedores e clientes 
* Oferecer outros sites widgets e emblemas com link para nós 
* Menções em blogues com link para nós 
* Menções em fóruns e redes sociais 
* Vídeos e infografias com link na descrição 
* Submissão de comentários relevantes com link na assinatura 
* Submissão em diretórios de qualidade (relevantes e conexos) 
* Submissão de artigos em sites de artigos de qualidade 
* Submissão de ‘press releases’ em serviços de distribuição 


Link Building

 

Link Farms

 
São websites que contém listas incomensuráveis de links, pagos pelos webmasters dos sites para onde apontam os links, com o objetivo de manipular os motores de busca.
Sabendo que um dos fatores de ranking usado pelos motores de busca são os backlinks, depressa surgiram burlões para subverter o sistema e tentar lucrar com ele.
Também se usa este termo para referir grupos de sites que lincam entre si.
Se é certo que os links naturais são relevantes como fatores de ranking para os motores de busca, os links pagos ou recíprocos, não só são irrelevantes, como podem até conduzir a penalizações e, em casos extremos, a erradicações do índice dos motores de busca.

Link Farms

 
Os motores de busca são valorizados quando os resultados que apresentam aos utilizadores têm qualidade. Por isso, a existência de sites irrelevantes e medíocres é uma vista pelos motores de busca como uma ameaça a si próprios, pois pode afetar a sua qualidade de resultados e, com isso, desviar utilizadores para a concorrência.
Por isso, todos estes projetos de SEO Black Hat são levados muito a sério e, assim que identificados, são desclassificados ou, no caso dos Link Farms, banidos.
Mas o problema não acaba aqui, pois não são só os Link Farms que são penalizados. Os webmasters que aderiram a estes esquemas de links também veem os seus sites ser penalizados, em regra, através de desclassificações no posicionamento das páginas de resultados.
E mais!
Sabendo que estas penalizações ocorrem, logo surgiram outros artistas Black Hat a cobrar para retirar os links dos seus diretórios! Ou seja, se antes cobravam para colocar links nas suas páginas, agora cobram para os remover quando os webmasters os contactam, dizendo que foram penalizados devido à existência daquele link.
A Internet espelha o ser humano no que ele tem de melhor e de pior.

Backlinks

Backlinks são hiperligações que apontam para um determinado site. Também se designam por links externos.

Este conceito foi desenvolvido por Larry Page e Sergey Brin (fundadores da Google) na sua tese de doutoramento, que serviu de base do motor de busca Google.

O conceito foi materializado num sistema chamado PageRank, que mede a importância dos sites com base nos links que apontam para estes (backlinks).

Para Page e Brin, os links que apontam para um site são como votos.

Esses votos se forem provenientes dum site importante são mais relevantes para a classificação e posicionamento desse site no Google. E um site é tão mais importante quantos mais backlinks tiver.


Hashtags

Para um utilizador da Web, uma hashtag tem um comportamento similar a qualquer hiperligação.
Apesar de uma hashtag também permitir "saltar" dum recurso para outro tal como um link, os padrões técnicos e os efeitos dependem essencialmente da respetiva rede social. Por exemplo, o Twitter, o Instagram, o Pinterest. o Tumblr, o Flickr, o Facebook, etc., têm esta funcionalidade. Porém, as regras e os efeitos diferem uns dos outros e não se enquadram nos padrões da World Wide Web.


Glossário